quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Viagens by Paul Bowles

ViagensViagens by Paul Bowles
My rating: 5 of 5 stars

Fico surpreendido sempre que leio sobre Bowles e reparo, como se fosse a primeira vez, que Bowles nasceu em Nova Iorque, que era americano. Sempre me parece que Bowles é um dos derradeiros súbditos do império britânico em decadência. A subtileza e erudição do pensamento, a abertura de espírito, a curiosidade, a ironia e o humor discretos, o comportamento contido, sem sentimentalismo, um certo sentimento de classe e o sentir que o mundo é a sua casa, tudo faz dele, para mim, um típico viajante britânico, a par de outros grandes viajantes britânicos do século XX, como E.M. Forster, Jan Morris ou Robert Byron.

"Viagens" é uma coletânea das crónicas sobre os lugares e as pessoas que Bowles foi visitando e conhecendo ao longo da sua vida. Escreveu-as para revistas de viagens e jornais, bem como para introduções ou prefácios a livros de fotografias. As suas crónicas não têm um tema agregador nem uma linha de argumentação específica - não foram escritas para serem publicadas em conjunto - mas não surgem desconexas: o cimento que as agrega é personalidade de Bowles, a fluência, articulação e elegância da sua escrita. Mais do que crónicas, lêem-se como contos ou pequenos romances.

Porque estão organizadas cronologicamente, à medida que a leitura das crónicas progride vamos sendo inundados pelo sentimento de que certos paraísos se perderam definitivamente. Os encantos e mistérios de Marrocos, a Tânger dos tempos do estatuto internacional, a cultura berbere sendo diluída pela árabe, a música e os instrumentos tradicionais do Rife, o isolamento do deserto do Saara, uma ilha perdida no Ceilão, tudo parece esboroar-se inexoravelmente de crónica para crónica. Mas esta melancolia que se desprende das linhas de Bowles não é deprimente, sentimentalista ou conservadora. Parece-se mais com aquele sentimento morno e bom com que nos recordamos dos melhores anos da nossa juventude. E é esse sentimento morno e bom que resta depois de terminada a leitura destas "Viagens".

View all my reviews

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Auto-retrato do Escritor Enquanto Corredor de Fundo by Haruki Murakami

Auto-retrato do Escritor Enquanto Corredor de FundoAuto-retrato do Escritor Enquanto Corredor de Fundo by Haruki Murakami
My rating: 4 of 5 stars

Murakami aproveita a sua paixão pela corrida para nos falar francamente de si, sobre como decidiu ser romancista, sobre como, quando começou a escrever a sério, compreendeu que tinha de correr a sério, e de como escrever e correr estão tão interligados entre si que uma coisa não sobrevive sem a outra. Sim, porque escrever um romance é como enfrentar uma maratona: "a dor é inevitável, mas o sofrimento é uma opção".

O tom é muito coloquial, familiar, quase uma conversa longa num dia chuvoso, com um amigo, evitando portanto a pompa com que alguns autores exibem as suas memórias, ou a falsa modéstia de algumas autobiografias. E o entusiasmo pela corrida (por vezes parecendo mais forte do que o amor pela escrita) contagia-nos: "Enquanto corro, vou dizendo a mim mesmo para pensar num rio. Pensa nas nuvens, digo. Mas no fundo não estou a pensar em nada de concreto. Continuo, pura e simplesmente, a correr nesse confortável vazio que me é tão familiar, no interior do meu nostálgico silêncio. É isso que é qualquer coisa de profundamente maravilhoso. Digam o que disserem."

View all my reviews

domingo, 8 de outubro de 2017

Resident Alien: The New York Diaries by Quentin Crisp

Resident Alien: The New York DiariesResident Alien: The New York Diaries by Quentin Crisp
My rating: 4 of 5 stars

Quentin Crisp foi um indivíduo original e único e as suas memórias dos anos de Nova Iorque como "alien", nos dois sentidos, de estrangeiro e estranho (extraterrestre), são extraordinariamente perspicazes, inteligentes e por vezes controversas, tanto no que se refere aos comportamentos e hábitos dos seus compatriotas ingleses, que deixara para trás, como aos dos americanos que o acolheram, como aos seus próprios!

View all my reviews

sábado, 30 de setembro de 2017

Nos Passos de Santo António by Gonçalo Cadilhe

Nos Passos de Santo AntónioNos Passos de Santo António by Gonçalo Cadilhe
My rating: 3 of 5 stars

Gonçalo Cadilhe parte de Coimbra para visitar os lugares por onde Santo António passou: Sevilha, Marraquexe, Argélia e Tunísia, Sicília, Roma, Assis, Bolonha. Moncenisio, a Provence francesa e, finalmente, Pádua. Tendo o santo vivido no século XIII, existe pouca documentação sobre o percurso do franciscano, e as hagiografias, não tendo como propósito descrever a viagem, mas glorificar o homem, não são fontes fiáveis. Apesar de tudo, especulando um pouco aqui e ali, Cadilhe vai reconstituindo a rota quase sempre de forma credível, aproveitando para nos contar algumas das aventuras que viveu e das impressões com que ficou.


View all my reviews

domingo, 17 de setembro de 2017

Ressurreição by Mário de Sá-Carneiro

RessurreiçãoRessurreição by Mário de Sá-Carneiro
My rating: 4 of 5 stars

Inácio e Etiénne não conseguem sequer conceber, quanto mais dar um nome, à atração que sentem um pelo outro. Os dois artistas boémios conhecem-se em Paris e conhecem uma bailarina de cabaret, por quem ambos se apaixonam, ou talvez se apaixonem por ela por estarem apaixonados um pelo outro e por ser esse o único vocabulário do amor que têm para exprimir a sua paixão.

View all my reviews